Episódio #33 – Adeus Uber, Adeus Táxi

Adeus Uber

iTunes: Movimento Pró-Futuro

Patreon: Movimento Pró-Futuro

A chegada dos carros autônomos é inevitável, mas a coisa parece que acelerou neste mês de agosto. Uma série de notícias importantes saíram sobre o tema sinalizando que a mudança está por vir mais cedo que imaginamos. Neste episódio do podcast do Movimento Pró-Futuro vou me aprofundar nestas mudanças e dar um cenário mais preciso sobre como a tecnologia está evoluindo.

Carros

A chegada do carro autônomo mudará radicalmente a forma como organizamos a sociedade, na verdade, tudo que altera a nossa forma de movimento altera radicalmente a sociedade. Ford, quando lançou seu famoso modelo T, todos na cor preta, fez com que toda a cidade fosse repensada. Tente pensar nas distâncias que atravessamos todos os dias de carro, nada disso era possível antes do carro, viagens eram longas, as cidades eram menores e o tempo para fazer as coisas era outro. Hoje vivemos em cidades que foram construídas e pensadas para o modelo de carro atual. Temos prédios inteiros de estacionamento, modelos de negócio que dependem de carros, tais como os supermercados, Outlets e  Mc Donald´s drive-throughs.

O Uber já mudou radicalmente o cenário do transporte, não é atoa que a empresa está avaliada em 68 bilhões de dólares. Muitos pensam que ela quer acabar com os táxis, mas esta é uma visão míope do potencial da empresa. Ela quer revolucionar a nossa forma de se locomover, portanto, seu principal concorrente não são os táxis, mas sim o seu carro. Ela quer que você não precise ter um carro e isso já está acontecendo. Eu conheço muita gente que já abandonou ou vendeu seus carros para andar apenas de Uber e conheço provavelmente o triplo de gente que está fazendo essa conta.

Com a chegada do carro autônomo e elétrico a conta fica ainda mais favorável, você não tem o custo do motorista e a eletricidade é bem mais barata que o combustível. Com essa combinação, ter um carro se torna cada vez mais irrelevante. Pra que gastar um valor absurdo em um ativo que fica 98% do seu tempo útil literalmente parado. Não faz mais sentido ter esta quantidade de carros e de pessoas andando neles sozinhas. Muito mais fácil ter poucos carros utilizados em sua capacidade máxima, sendo inclusive compartilhados por várias pessoas. Se você tiver a necessidade de usar um carro ou simplesmente o desejo de dirigir, vale mais a pena alugar do que possuir.

As notícias que me chamaram a atenção e inspiraram este podcast foram:

  1. A empresa nuTonomy lançou este mês o primeiro serviço de táxi autônomo na Cingapura. O serviço ainda é limitado, restrito à uma área específica da cidade e disponível apenas para um grupo pequeno de usuários que estão testando o serviço gratuitamente. Mas, a coisa começou;
  2. O CEO da Ford anunciou que terá uma linha de produção de carros autônomos até 2021, ou seja os caras que inventaram o primeiro carro popular, são a primeira grande empresa do mercado automotivo a dar uma data para o lançamento de uma linha de produção de carros autônomos;
  3. Em 2017 a Airbus promete entregar o primeiro táxi autônomo voador;
  4. Uber inicia teste de carro autônomo em Pittsburgh.
  5. Linha do Tempo com a evolução de todas as marcas.

A tecnologia que precisa ser resolvida não é simples. Ter carros que realizem o controle do carro já foi dominada, fazer com que eles monitorem o ambiente ao redor está num processo de evolução super rápido. o problema é o carro ter sistemas de backup que não necessitem de humanos retomando a direção. Sistemas são falhos e precisam de backup, atualmente os carros dependem de humanos que não estarão prontos para assumir a direção se estiverem dormindo ou olhando o celular.

Veremos a partir de agora cada vez mais notícias sobre este tema, acredito que esta inovação chegará mais rápido do que nunca agora que várias grandes marcas do setor automotivo estão nesta corrida. O futuro promete grandes mudanças e vejo todas elas com grande otimismo. Quero ver este mundo onde o transporte seja fácil, barato, distribuído e principalmente, sem engarrafamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *