Episódio #032 – R$ 1.000,00 para todo mundo – Renda Básica Universal

Episódio #32

iTunes: Movimento Pró-Futuro

1-eqHpo6np4YVkvLARxI82aAJá pensou em receber R$ 1.000,00 todo mês sem precisar fazer nada por isso? Sem precisar trabalhar, ir a escola, prestar qualquer serviço? Receber R$ 1.000,00 apenas por existir? Esta é a ideia por trás dos projetos de Renda Básica Universal (RBU), ou em inglês para quem quiser pesquisar, Universal Basic Income (UBI).

Esta ideia não é nova, mas vem ganhando força nos últimos anos com experiências acontecendo na Europa, Canadá e até nos Estados Unidos. O tema é de longe o mais controverso que já estudei e com certeza um dos mais fascinantes. Faço ao longo deste texto e podcast a explicação dos pontos positivos e negativos da ideia. Pessoalmente, sou a favor, mas deixo que vocês construam sua própria opinião e peço que comecem a pensar no tema, gostando ou não é algo que promete ganhar cada vez mais relevância no futuro à curto prazo.

Martin Luther King Jr. disse em 1967, “Eu estou convencido de que a abordagem mais simples se provará a mais eficiente – a solução para a pobreza é aboli-la diretamente por uma medida agora amplamente debatida: a renda garantida”.

Todas as tecnologias que eu venho descrevendo nos últimos podcasts impactam o futuro de forma surpreendente, mas até agora eu não tinha abordado a consequência deste impacto. Lógico, sempre falo sobre encontrarmos nosso real propósito, acredito firmemente que o ser humano não veio ao mundo para trabalhar, ele veio para construir e modificar a realidade com base nos seus credos, sonhos e propósitos, mas o mundo não é assim. O mundo é repleto de pessoas que estão nos seus empregos mecânicos, repetitivos, que inevitavelmente serão substituído por máquinas ou softwares. Ou seja, muito do que vemos como trabalho hoje, amanhã não será realizado por humanos.

Se pensarmos apenas na impressão 3D como modelo de ruptura já começamos a perceber o enorme impacto da tecnologia. Pense que você sozinho conseguir desenhar e produzir em casa um brinquedo para o seu filho, talvez até mesmo inspirado por um desenho que ele mesmo tenha feito. Parece um futuro interessante e legal, certo? Porém, pare para pensar no impacto deste processo. Se você produz seu próprio brinquedo, toda a industria de brinquedos passa a não fazer sentido. Nesta industria existem designers, marketeiros, empresas de logística, lojas, vendedores, toda a uma infraestrutura que só existe e faz sentido por que você gera demanda por brinquedos. Produzindo o próprio, todo o resto perde sentido. Lados positivos e negativos da tecnologia e na oferta de trabalho. Tudo possui dois lados, perdedores e ganhadores. Com impressão 3D veremos uma explosão na criatividade do ser humano, mas muitas pessoas perderão seus empregos simplesmente por que muito da demanda de trabalho que existe deixará de existir.

A Renda Básica Universal traz benefícios interessantes, seus principais defensores elencam 4:

  1. Promoção à Natalidade. Hoje a vida está muito cara e as novas gerações estão demorando cada vez para ter filhos e tem poucos.
  2. Promoção à Escolaridade: A pobreza faz com que muitas pessoas saiam das escolas de forma prematura para buscar trabalho para complementar a renda das famílias, tendo uma renda mínima garantida, mais gente ficaria nas escolas por mais tempo.
  3. Segurança Social: Aposentadorias, pensões e outras rendas indiretas, atualmente dadas pelo governo passam a ser substituidas pela RBU.
  4. Promoção ao Voluntariado: Atualmente muitas pessoas que gostariam de se dedicar ao terceiro setor ajudando ao próximo de várias formas não o fazem por que precisam trabalhar ou arrumar forma de renda adicional. Com a RBU elas teriam tranquilidade financeira para realizar este tipo de atividade.

Sobre o tema do trabalho sendo substituído por máquinas, precisamos pensar que este fenômeno provoca como consequência que muitas pessoas ficarão sem empregos e fará com que a demanda geral da economia caia. Hoje não temos mais problemas de oferta, podemos dizer que já estamos vivendo no mundo da pós-escassez, porém como fazer se esta produtividade não está se transformando em renda maior para a população. Não sou defensor da ideia do “almoço grátis”, mas penso que mais importante do que um “almoço grátis” é termos noção que a mudança ocorre numa velocidade maior que a capacidade da população de se adequar a ela. As mudanças tecnológicas do passado, como a revolução do campo e da industria, foram ocorrendo lentamente e com nichos específicos da população. Já a robótica e a inteligência artificial impactarão a sociedade como um todo, rapidamente.

global-intergold-celi-finansovaya-nezavisimost

A pessoas contrárias a ideia da RBU dizem que o papel do governo não deve ser o de garantir renda para todos, mas sim garantir a todos proteção contra a fome, falta de saúde, frio, e nunca uma substituto para o trabalho. Além disso, argumentam que ao dar este substituto ao trabalho as pessoas não irão valorizar o trabalho pelo seu valor real, ou seja, de que o trabalho engrandece o homem, por sua capacidade de se manter e proteger a família. Por fim, argumentam que as evoluções tecnológicas sempre ocorreram e que a humanidade sempre se adaptou a elas. Por que desta vez seria diferente?

O que vocês pensam sobre este assunto? Gostariam de receber dinheiro por nada? O que faria com este dinheiro? Gastaria com besteira? Montariam uma banda? Passariam o dia surfando? Virariam empreendedores ou passariam o dia jogando vídeo game? Eu acredito que o ser humano veio ao mundo com uma missão e esta missão é inevitável em nossa natureza. Sempre que não estamos no caminho desta missão, estamos sofrendo. Talvez a RBU seja uma chance para que todos corram atrás desta missão. O que você pensa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *