Episódio #025 – Perestroika – Meus amigos do futuro

Episódio #25

Itunes: Movimento Pró-Futuro

Fazer um curso na Perestroika é uma experiência que não pode ser contada, precisa ser vivida. Por isso, não vou descrever como foi passar duas semanas com esses caras, não vou falar sobre tudo que eles fizeram com a minha cabeça, nem vou contar sobre as amizades que fiz lá e como estamos planejando mudar o mundo. Mas, vou deixar o link deles abaixo pra vocês procurarem. Só posso deixar um spoiler… vai ser sensacional!

Link: Perestroika

Peço apenas que vocês escutem o podcast e tenham um pouquinho da experiência que eu tive de estar em contato com pessoas que realmente estão impactando uma geração, que realmente vêem o mundo com outros olhos e que mais do que tudo, inspiram.

Seguem abaixo algumas das sacadas deste podcast onde falamos sobre a origem da Peres e sobre visão do futuro do trabalho.

– Começamos a Perestroika sem as amarras dos cursos tradicionais, um movimento até meio irresponsável, mas essencialmente desapegado, livre. Aprendizagem e diversão podiam andar juntos.
– A Aeroli.to é um laboratório de inovação e tecnologia.
– Eu sabia jogar polo e fazer site e foi por isso que larguei o colégio.
– A riqueza do nosso grupo é a heterogeneidade, somos todos muito diferentes com formações e pensamentos diferentes, se complementando.
– As informações que importam sobre as pessoas não são encontradas num currículo, num formato careta. Eu tinha as dúvidas certas no momento certo.
– O futuro do trabalho vai ser mais voltado para suas habilidades, skills, do que realmente voltado para empregos.
– Num futuro sem intermediários, qual é realmente o teu diferencial? Tua essência?
– O processo de automação pode ser libertador. Existe atividades que precisam ser feitas, mas que podem ser automatizadas e que hoje exigem um ser humano que acaba ficando preso naquela atividade. Basta pensar na revolução da tecnologia no campo.
– Blockchain pode ser a infraestrutura base para repensarmos até as formas atuais de governo.
– O medo só se instaura nos processos de mudanças se formos plateia. Não seja plateia, conheça as mudanças, seja agente de mudança.
– Uma esperança para o futuro próximo é que fique mais clara a diferença entre educação e aprendizado. Hoje em dia é muito mais fácil você se focar em aprender constantemente e isso não está preso às noções tradicionais de educação.
– Como previsão de longo prazo, vejo que o futuro será muito melhor do que é hoje. Simples e otimista assim.
– A empatia é uma tecnologia exponencial que vai impactar no futuro emergente e no pós-emergente (mais de 5 anos), a lógica da abundância será muito mais presente. Quando a gente troca com as pessoas a gente não tá dividindo a gente está multiplicando.
– O big data e as novas estratégias de IOT mudam radicalmente a forma como tomamos decisões, desde como a pessoa se alimenta até como a cidade é gerida.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *